ENTENDA O QUE SÃO ALGUMAS DOENÇAS DO SANGUE

SAIBA O QUE É

Medula Óssea: A medula óssea é um tecido líquido-gelatinoso que ocupa o interior dos ossos, conhecida popularmente por ‘tutano’, nela são produzidos os componentes do sangue;

  • As hemácias (glóbulos vermelhos), que conduzem o oxigênio dos pulmões para as células de todo o nosso organismo e o gás carbônico das células para os pulmões, a fim de ser eliminado;
  • Os leucócitos (glóbulos brancos) que são os agentes mais importantes do sistema de defesa do organismo e nos protegem das infecções, e;
  • As Plaquetas compõem o sistema de coagulação do sangue.

.

Anemia Aplástica: É uma doença caracterizada pela falta de produção de células do sangue na medula óssea, o transplante é um tratamento possível para esta doença.

.

Anemia: A anemia é uma condição em que não se tem glóbulos vermelhos saudáveis para transportar oxigênio suficiente aos próprios tecidos, a doença pode ser também causada pela deficiência de outros nutrientes, como ferro, zinco, proteínas e vitamina B12.

.

Leucemia: É um tipo de câncer que compromete os glóbulos brancos (leucócitos), afetando sua velocidade de crescimento e função, nesses casos, o transplante é considerado um complemento aos tratamentos convencionais.

.

Hemofilia: A hemofilia é um distúrbio na coagulação do sangue, quando nos machucamos e começamos a sangrar, as proteínas entram em ação para estancar o sangramento, esse processo é chamado de coagulação, as pessoas portadoras de hemofilia, não possuem essas proteínas, assim, o coagulo não se forma e o sangramento continua.

.

A hemofilia é uma doença genética, ou seja, é transmitida dos pais para os filhos no momento em que a criança é gerada.

.

Talassemia Major: A talassemia é uma forma de anemia crônica, de origem genética (hereditária), ou seja, passada dos pais para os filhos.

 

O tratamento é uma terapia regular de transfusões sanguíneas, que garantem ao portador de talassemia major uma vida plena e de qualidade, mas se não se não forem controladas de forma efetiva, podem acarretar no paciente crescimento inadequado, deformidades ósseas (inclusive faciais), ossos frágeis e fraturas ósseas, fígado e baço aumentados (organomegalia) e atividades físicas normais prejudicadas.

.

Doença de Falciforme: É uma das doenças genéticas e hereditárias mais comuns no Brasil, é causada por uma modificação no gene (DNA) que, em vez de produzir a hemoglobina A, de adulto, produz em seu lugar outra hemoglobina diferente chamada S.

 

No Brasil tem presença significativa com maior incidência na população afro descendente, todas as pessoas diagnosticadas com DF devem ser imediatamente encaminhadas para a unidade de referência definida pelo seu município, cadastradas e matriculadas num programa de atenção integral e serem cuidadas de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde.

.

Hemodiálise: É um procedimento através do qual uma máquina limpa e filtra o sangue, ou seja, faz parte do trabalho que o rim doente não pode fazer, o procedimento libera o corpo dos resíduos prejudiciais à saúde, como o excesso de sal e de líquidos, também controla a pressão arterial e ajuda o corpo a manter o equilíbrio de substâncias como sódio, potássio, uréia e creatinina, eliminando o excesso de água do organismo e mantendo o equilíbrio do corpo, reduzindo assim sintomas como fraqueza, falta de ar, inchaço e palidez que causam mal-estar.

.

Este procedimento tem de ser realizado para evitar complicações graves como problemas cardíacos, evitando a morte precoce.

.

Hipoglicemia: É um distúrbio provocado pela baixa concentração de glicose (açúcar) no sangue, que pode afetar pessoas portadoras de diabetes ou não, é considerada por muitos como um efeito colateral do tratamento de diabetes, mas diversos outros fatores também podem levar uma pessoa a desenvolver um quadro hiperglicêmico, isso porque a hipoglicemia não é uma doença em si, mas um indicador de que pode haver algum problema de saúde mais grave.

.

Existem dois tipos de hipoglicemia, a hipoglicemia de jejum e a hipoglicemia pós-prandial ou reativa, como também é conhecida, a diferença entre as duas é simples, a de jejum ocorre antes das refeições e a pós-prandial ocorre após as refeições, este segundo tipo não é tão comum quanto o primeiro, mas ainda assim aparece com alguma frequência.

.

Muitos cenários podem levar uma pessoa a desenvolver hipoglicemia, principalmente a de jejum, mas para entender melhor esse distúrbio é bom saber exatamente como funciona a regulação de açúcar em nosso sangue.

.

Durante a digestão, o corpo absorve nutrientes de tudo o que comemos, alimentos como arroz, pães, massas, vegetais, frutas e derivados do leite são muito ricos em carboidratos, que são convertidos pelo nosso corpo em várias moléculas de açúcar, uma dessas moléculas é a glicose, que é também a nossa principal fonte de energia.

.

Na digestão, a glicose entra na corrente sanguínea e se espalha por todo o organismo, entrando nas células e conferindo ao nosso corpo a energia de que precisa.

.

Só que isso não seria possível sem a insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas e que é responsável pela regulação de açúcar no sangue, quando comemos, a taxa de glicose em nosso sangue aumenta instantaneamente.

"Doar Sangue é um ato de amor"
+